Livro Julho Transformador

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Incompleto

A escuridão começa a se dissipar
O corpo antes inerte começa a se locomover
Os pulmões se enchendo de ar
O som do coração a bater

Sinto-me incompleto
Olho para os lados... Nada encontro

Ao leste sol radiante
Dia propicio para os amantes
Sensação boa, mas efêmera.
A certeza de enfrentar “Quimera”


O coração não estremece
A cada dia se fortalece
Toda adversidade
Traz consigo oportunidade


Sinto-me incompleto
Olho para os lados... Nada encontro

Sinto o som da partida
E a esperança faz despedida
A tristeza em nova moradia
Uma voz a expulsa em tom de melodia

Bela como uma princesa
Admirada deixa a mãe natureza
A fonte da minha alegria
Com ela o mundo não parece perfeito... Ele é


Sinto-me completo
Olho para ela... Tudo encontro.

Roberto Albano



     

  

  

    

   

  

Poemas:

  
  

6 comentários:

  1. Adoreii o poemaa!!! belas palavras e belos significados ocultos!*-*
    Curti tbem os outros poemas postados escreve muy bien! Achei seu blog la no orkut. Seguindo!:D

    passa la
    http://osapestosos.blogspot.com/

    espero que se divirta!

    ResponderExcluir
  2. Olá Roberto!
    Encontrei seu blog numa comunidade do orkut.
    Gostei muito do seu poema. Muito romântico. Se ele tem uma "dona" ela sim tem o mundo completo por ter alguém que faz poesias só para ela.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá Roberto! Belo poema irmão! Tomei a liberdade de seguir o seu blog ok! Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá Fabio!
    Obrigado pelo comentário, e pela visita! Eu que tenho o mundo completo pelo fato dela fazer parte da minha vida! Se hoje sou poeta é porque ela sempre acreditou em mim, e me incentivou!

    Volte sempre Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá Julio!

    Obrigado pela visita! Fico contente por seguir o blog, você também faz parte dele!

    Obrigado Abraço!

    ResponderExcluir
  6. O incompleto
    Que se torna, finalmente, completo.

    ResponderExcluir